segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Analisando o mangá Dragon Ball Super Capítulo 03


Creio que já deu para notar que o mangá, se comparado ao anime, é tremendamente mais rápido e corta muito as cenas de comédia, sendo sempre mais objetivo e indo direto para a ação. O terceiro capítulo mostra o embate dos guerreiros Z contra Bills, porém sem nenhuma introdução entre os mesmos, como é visto no anime. Quando vemos Bills na terra ele já está em combate com os guerreiros Z e todos estão perdendo. O interessante, em diferença com a animação, é o fato de Gotenks estar no modo de Super Saiyajin 3, o que indica que ele, diferentemente do anime, lutou para valer com o Deus da Destruição. Em paralelo a isso temos novamente Champa e sua ajudante planejando algo que agora sabemos que envolve as esferas do dragão. Os mesmos são descobertos pelos Kaioshins e vão até o planeta supremo por alguns instantes. Ao que parece eles não estão em busca das esferas da terra, e sim as de Namek, porém isso ainda é uma especulação do Kibitoshin e está para ser confirmado. Ao fim do capítulo temos a famosa cena ''Minha Bulma'' que, independentemente se é retratada em filme, mangá ou anime, é épica e vai ficar para sempre como um dos melhores momentos do príncipe dos Saiyajins.

Texto: Nicolas Lara




Dragon Ball Super | Análise Episódio 07


Seguindo os bons ares do sexto episódio o capítulo dessa semana continuou excelente e cada vez mais a prova de que Dragon Ball ainda consegue agradar vai se consolidando. No duro esse episódio tratou basicamente da luta dos guerreiros Z contra Bills, mas para não dizer que ocorreram somente batalhas, Deus Yamcha mitou mais uma vez em uma cena engraçadíssima envolvendo Kuririn e Maroon. É, acho que o lobo do deserto já pode começar a carreira no Stand Up comedy, com certeza se dará melhor do que como lutador, amenos que algum saibaman exploda de tanto rir dele. Algo que me incomodou bastante foi o fato de que os guerreiros Z, de inicio, não pareceram se amedrontar tanto mesmo com o fato de Bills estar vencendo facilmente Majin Boo, que um ano antes metia o pavor em todos os nossos heróis. Todavia, isso deve ter ocorrido devido ao fato de seres normais não poderem sentir o Ki de divindades, os únicos que sabiam do poder estrondoso de Bills eram Vegeta e posteriormente Dende, que também é uma divindade. Tivemos boas cenas de ação envolvendo guerreiros Z secundários como Piccolo, Tenshinhan e Android 18. O fato do Boo ter lutado bastante também foi uma diferença bacana em relação ao filme, mostrando que o personagem é tremendamente instável e age por impulso. Gohan, em comparação com o filme, foi bastante vergonhoso, o mesmo deveria ser o guerreiro Z mais poderoso, porém foi o que menos deu trabalho ao Bills além de ter sido um dos últimos a entrar em combate. Tivemos também o novo uniforme de batalha do Goten que é a roupa clássica que já conhecemos, porém sem as mangas longas. A cena de Bills com Gotenks foi bastante engraçada, contudo seria mais interessante se ele tivesse se transformado em Super Saiyajin 3(assim como no mangá), creio que se isso tivesse ocorrido poderíamos ter uma bela cena de batalha. Para fechar o episódio tivemos um novo ''MINHA BUUUULMA!!'' que, apesar de nova, já é uma das melhores e mais famosas cenas da franquia. Pessoalmente, apesar de eu ter adorado a cena no filme, a do anime ficou extremamente mais intensa e a transformação do Vegeta foi INSANA, conseguiram dar um foco ainda maior na raiva que o personagem sentiu. Agora é esperar ansioso para ver Vegeta contra Bills!!

Texto: Nicolas Lara




domingo, 16 de agosto de 2015

Dragon Ball Super | Análise Episódio 06


É, guerreiros Z, se semana passada presenciamos um dos piores momentos na história de Dragon Ball, essa semana tivemos um grande presente que acabou nos fazendo esquecer desse trágico acontecimento. O episódio 6 foi, sem sombra de dúvidas, o melhor episódio de Dragon Ball Super até o momento e posso até dizer que é equiparável aos melhores episódios de Dragon Ball Clássico no quesito comédia. Para começar é importante ressaltar que finalmente as mudanças relevantes em relação ao filme vieram. Tudo bem que essas mudanças, até o momento, foram na área do humor, todavia, ficou provado que o anime pode sim superar o filme. É mostrado de maneira mais intensa a relação de Bills com Vegeta, o príncipe dos saiyajins parece estar bem mais amedrontado do que no filme. Os momentos de interação do Bills com os guerreiros Z deixaram de lado as dancinhas engraçadas do Bills e tiveram enfase em cenas de humor envolvendo comida, o que foi hilário, pois, como sempre, Kuririn acabou indo a nocaute e, dessa vez, foi para um bolinho de polvo. A cena do Gohan bêbado foi cortada e, em seu lugar, tivemos outra cena extremamente engraçada em que Goten e Trunks estão brincando com arminhas de água e acabam molhando o Deus da Destruição, o que o deixa deveras irritado. Esqueçam também o Vegeta The Voice, a moda agora é MasterChef e o príncipe dos saiyajins entrou na onda. A cena em que Vegeta caça um polvo e o prepara par Bills sem dúvidas irá entrar para a história de melhores momentos do personagem. Um ponto importante que deve ser ressaltado é que Bills, em relação ao filme, parece estar mais malvado e sádico. A cena com o Rei Vegeta é muito mais intensa e sua batalha contra Boo, outro ponto que foi melhorado no anime, mostra que o personagem pode ser extremamente cruel quando quer. Nossas preces foram atendidas e tivemos um episódio extraordinário nessa semana. Ainda me preocupo em como serão as lutas, mas se continuarmos no nível que foi esse capítulo, será só sucesso. Dois lembretes: 1- Não trate como episódio 6 quem te trata como episódio 5. 2- Deus Yamcha é MUITO foda, o cara brincou de lutinha com o Piccolo e ainda deu um tapão nas costas do Bills, cadê seu Goku e seu Vegeta agora?

Texto - Nicholas Lara


sábado, 15 de agosto de 2015

Dragon Ball Super | Análise Episódio 05

Apesar de todas as polemicas envolvendo o quinto episódio de Dragon Ball Super, vou me conter em analisar somente o enredo da história, pois falar da qualidade da animação já são outros quinhentos. 

O episódio tem como função dar o pontapé para as batalhas do arco Batalha dos Deuses. Goku e Bills  protagonizaram a primeira luta da série que, infelizmente, não foi nada muito além do que já havíamos visto na Batalha dos Deuses original. A grande diferença é que Goku não inicia a batalha já com força total, ele primeiro utiliza o super saiyajin, logo se transforma em super saiyajin 2 e somente depois de ver o quão forte Bills é, ele decide utilizar sua forma mais poderosa, o super saiyajin 3. A coreografia da luta até antes da transformação do Super Saiyajin 3 é péssima, praticamente se limitando a socos em falso do Goku. Após esses momentos, a qualidade da batalha até dá uma melhorada (assim como a animação), porém ainda assim não empolga tanto. A novidade ficou para a utilização do Kamehameha, o que foi um ponto bastante bacana que não ocorreu no filme, e o fato de Bills ter ficado ''com medo'' do potencial que Goku tinha. 

Esse capítulo se resumiu praticamente a somente essa luta e foi o que menos acrescentou algo novo a história. Dessa forma, até o momento, esse foi o episódio mais fraco, se destoando dos outros que, além de terem uma boa animação, trouxeram elementos novos que não estavam presentes no filme. Agora é esperar que os próximos episódios melhorem, pois o capítulo dessa semana, com certeza, entrou para a história como um dos piores episódios de todas as sagas Dragon Ball.

PS: Goku em Dragon Ball Super não se mostrou tão arrogante contra Bills como foi mostrado anteriormente no filme A Batalha dos Deuses. 

Texto - Nicholas Lara



sábado, 8 de agosto de 2015

Dragon Ball Super | Análise Episódio 04


Se os dois primeiros episódios tiveram foco no bem humorado dia a dia dos guerreiros Z e o terceiro iniciou uma pegada mais ''séria'' na série o quarto veio para unir esses dois elementos e mostrar de vez qual vai ser a cara do anime. A enfase dessa vez fica por conta da entrada do Imperador Pilaf, Mai e Shu na trama. Os mesmos se encontram numa ilha no meio do nada a procura de um tesouro e, como sempre, acabam se dando mal e entrando em várias situações hilárias trazendo o melhor do Dragon Ball clássico. É mostrado que Pilaf e sua gangue conseguiram um radar do dragão, provavelmente roubado da corporação capsula, e continuam sua busca pelas esferas. 

Em contrapartida a parte cômica, o episódio também contou com maiores explicações sobre a mitologia dos Deuses em Dragon Ball. É dito que Bills está em pé de igualdade com os Kaioshins, revelando, dessa forma, sua hierarquia como divindade. Outra informação importante é que o Sr. Kaio, ao ser questionado por Goku se Bills seria um ser malvado, responde que não, pois ele é um Deus que mantém o equilíbrio no universo, dessa forma, o Deus da Destruição seria ''neutro'', ou seja, ele não é nem vilão e nem herói, ele somente cumpre com seu papel de divindade, que é o de destruir. Agora, só o que está faltando é a ação e, pelo o que foi visto na prévia do próximo capítulo, finalmente as lutas vão voltar a série!

Texto - Nicholas Lara




quarta-feira, 22 de julho de 2015

Dragon Ball Super | Análise Episódio 03


Com o terceiro episódio de Dragon Ball Super a nova temporada de Dragon Ball deixa de lado a introdução bem humorada e começa a adentrar efetivamente nas novas tramas que estão por vir. Esse capítulo iniciou o arco da Batalha dos Deuses. Se nos últimos episódios tivemos um enfoque nos Guerreiros Z, agora tivemos um destaque para os deuses do Universo 7, que obviamente terão bastante protagonismo nos eventos que estão por vir. Bills e Whis aparecem novamente naquela famosa cena em que o deus da destruição descobre que Freeza foi derrotado por um Saiyajin e por conta disso ele vai ao planeta do Kaio do Norte, e posteriormente a Terra, procurar os Saiyajins remanescente para descobrir algo sobre o ''Deus Super Saiyajin'', dando inicio ao arco do Bills contra os Guerreiros Z. 

Outras divindades que tiveram destaque foram os supremos senhores Kaio, eles explicam que possuem a função de criar planetas e que Bills é um Deus que destrói planetas, ocorrendo, dessa forma, um equilíbrio no universo. Todavia, eles se mostram bastante preocupados porque sabem que Bills tem um temperamento instável e em boa parte do tempo sua destruição é causada apenas por diversão. Os acontecimentos não estão muito diferentes do Filme de 2013, os diálogos estão parecidos, porém mais prolongados. A grande mudança está por conta do cenário, o aniversário da Bulma não será mais na Corporação Capsula e sim em um cruzeiro. 

Esse início de trama foi bastante ''morno'', não tivemos muitas cenas de ação e nem de comédia, ele foi mais ''explicativo'', porém é possível que já no próximo episódio tenhamos a primeira luta da série! 

Texto - Nicholas Lara




quinta-feira, 16 de julho de 2015

Dragon Ball Z: Dokkan Battle chegou ao Ocidente e já pode ser baixado em inglês para os sistemas Android e iOS gratuitamente. O jogo mistura os gêneros luta e puzzle e convida o desafiante não apenas a enfrentar os inimigos “casca grossa” do universo de DBZ, mas, sob a pele de Trunks, também a colocar ordem em mundo onde passado, presente e futuro se misturam.
O mecanismo de jogo é semelhante aos de games de tabuleiro: ao selecionar energias vitais (ki) das mesmas cores por meio de toques sobre a tela do aparelho, ataques cada vez mais poderosos podem ser desferidos. Itens e poderes especiais ficam escondidos pelos cenários e times podem ser criados a partir de combinações entre os personagens de Dragon Ball.
Apesar de ser um freemium, dinheiro real pode ser usado para que as habilidades dos heróis sejam otimizadas. Lançado para Android em janeiro, Dragon Ball Z: Dokkan Battle tem conquistado a simpatia de jogadores mundo afora: é que, além da presença dos carismáticos lutadores, efeitos visuais capazes de “estilhaçar” o display de celulares durante as partidas têm divertido a comunidade fã da série.
Fonte - TECMUNDO

Analisando o mangá Dragon Ball Super Capítulo 02


Pessoalmente eu acreditava que o mangá de Dragon Ball Super seria esquecido pelos fãs, por conta de sua periodicidade mensal, sendo ofuscado pelo anime, todavia o segundo capitulo veio para desmentir essa premissa. Logo de cara já se tem inicio o arco da do filme Batalha dos Deuses. O começo não mostra nada de muito diferente do que foi visto no filme, exceto pela menção do Bills a um suposto homem dinossauro que deveria ter destruído a terra. 

Creio que todos estão curiosos para saber de quem se trata esse possível novo personagem. A luta de Goku contra o deus da destruição no planeta do Sr. Kaio também se manteve semelhante à do filme, tendo sua alteração somente no fato de que Goku utiliza o Super Sayajin 1 e 2 antes de chegar ao nível 3 durante a luta. Para surpresa geral a nova divindade do mundo Dragon Ball, Champa, e sua assistente (sem o nome revelado), aparecem na série durante esse capítulo. Pelas informações já vazadas eles pertencem ao sexto universo e pelo visto estão tramando algo no universo 7, que é o de Goku e seus amigos. Estou curioso para saber como esses dois vão alterar o arco da Batalha dos Deuses (ou não), muitos mistérios foram jogados no ar e o capítulo 3 esta prometendo!

Texto - Nicholas Lara.


Qual o verdadeiro potencial de Freeza? 


Quem acompanha Dragon Ball Z desde o início sabe o quanto absurdo era a diferença de poder do Freeza para qualquer outro guerreiro presente na série. Em Dragon Ball, os únicos seres mais poderosos que Freeza, tirando os guerreiros Z que posteriormente ficaram absurdamente mais fortes, eram os Supremos Kaioshins, Majin Boo, Bills e Whis. Ou seja, basicamente só quem poderia bater de frente com o imperador do universo eram as divindades.

Goku e Vegeta treinaram por anos e precisaram de um ritual mistico para alcançar um poder que fosse parecido com o de Bills, de acordo com algumas fontes o SSJGODSSJ chega a mais ou menos 70% do poder do deus da destruição. Desde o final da saga Freeza até a Batalha dos Deuses se passaram mais de 15 anos. Freeza conseguiu no mínimo igualar Goku e Vegeta em míseros 4 meses de treino. 

Sendo assim, Freeza em poucos meses de treino superou os anos de treinamento dos saiyajins. Pela lógica, se Freeza tivesse aperfeiçoado sua forma de Freeza Dourado ele teria vencido Goku, talvez não Goku e Vegeta juntos, mas com mais alguns meses de treino isso possivelmente seria uma tarefa simples. 

Agora, imaginem se Freeza tivesse sido menos "afobado" e tivesse treinado por mais tempo! Imaginem se ele treinasse por alguns anos... Creio que seria possível que ele derrotasse Bills e TALVEZ até mesmo o Whis. Na minha opinião Freeza até o momento se revelou o guerreiro com o maior potencial de luta em Dragon Ball, apenas deu azar e foi muito apressado. Lembrando que ainda não conhecemos todos os poderes do Whis, apenas sabemos que ele é mais forte que Bills e que pode voltar o tempo em 3 minutos.

PS: Não sabemos se a raça de Freeza tem um "limite de poder". A teoria é baseada na característica dos sayajins de "potencial sem limite" onde o poder de luta sempre aumenta com os treinos.

Gostou da teoria? Deixe suas opiniões nos comentários!

Texto - Nicholas Lara.




Analisando Dragon Ball Super - Episódio 02


O segundo episódio de Dragon Ball Super continua seguindo a "vibe" de seu antecessor. Ambos são um prólogo bem humorado para a chegada do arco da Batalha dos Deuses que deve se iniciar no episódio 3. Diferentemente do primeiro episódio, que possui como enfoque Goku e sua família, o capítulo dessa semana retrata Vegeta e seus familiares após a derrota de Boo. A trama toma lugar em uma viagem de família com Vegeta, Bulma e Trunks. Um detalhe divertido é que Vegeta somente aceita realizar tal viagem por conta de uma promessa feita para seu filho durante a saga Boo. Apesar de no final do último arco o príncipe dos saiyajins ter tido uma bela cena de humildade em que admite que Goku é o mais poderoso, ele continua focado em seu treinamento e o sonho de superar Kakaroto ainda não deixou sua cabeça. Bulma e Trunks continuam os mesmos e não tiveram nenhuma evolução que valha a pena ser mencionada. Em paralelo a isso o episódio também traz o início de um novo treinamento do Goku com o Sr. Kaio e Bills e Whis novamente aterrorizando planetas de forma gratuita, ou melhor, aterrorizando planetas e seus habitantes em busca de comida.

Texto - Nicholas Lara.






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...