segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Dragon Ball Super | Análise Episódio 08


A primeira consideração a se fazer acerca do episódio 8 é: a animação está espetacular. Eu realmente fiquei impressionado com a qualidade do episódio, ele é comparável aos episódios 1 e 2 que, até o momento, haviam sido disparadamente os mais bonitos. Agora, sem mais enrolação, vamos discutir o que mais interessa, o enredo. Alguns fãs disseram que no filme da Batalha dos deuses o Vegeta apenas havia conseguido acertar o Bills porque o Deus da destruição queria ver se aquela transformação era a de Super Saiyajin Deus, porém essa premissa não é mais nem discutível. Vegeta com seu poder máximo conseguiu sim dar alguns golpes em Bills. Em alguns momentos Bills se assustou com tamanha habilidade que o príncipe dos saiyajins possui, chegando até mesmo a dizer que ele precisou usar 1/10 de seu poder e que nem Goku havia chegado tão longe, ou seja, no ponto em que estamos, antes do Super Saiyajin Deus, Vegeta superou Goku. Já o humor do episódio ficou por conta de um embate entre Bills e Oolong, pois é, de vez em quando o Tio Akira explora alguns personagens secundários. Os dois disputaram um engraçadíssimo Jokenpo que decidiria se a terra seria ou não destruída. Talvez alguns fãs não saibam, mas essa cena também ocorreu no filme, contudo foi cortada e somente pode ser vista na versão estendida. Algo que me chamou atenção foi o momento em que Bills finalmente iria destruir a terra, a expressão de panico dos guerreiros Z foi marcante, se assemelhando a quando eles enfrentavam grandes adversidades na saga Z. Todavia, no fim, para variar, Goku chega no último segundo para salvar a galera. Super Saiyajin God já vai dar as caras no próximo episódio e espero que, se tiver luta, a animação dessa vez seja boa, seguindo o padrão dos últimos capítulos. Ps: Para a sorte de Vegeta o Oolong perdeu no pedra-papel-tesoura. Caso tivesse ganho, Bulma teria de dar o que ele quisesse *aquela carinha*. É, né, a saga clássica já terminou faz tempo, contudo Dragon Ball sempre vai ser Dragon Ball e a zueira é inerente.

Texto: Nicolas Lara


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...